segunda-feira, 3 de março de 2008

Caça AMX da FAB detelha casa durante a decolagem em Londrina

Moradores da Rua Otávio Palhares, próxima à cabeceira da pista do aeroporto de Londrina/PR, passaram por um grande susto no dia 02/02/2008 por volta do meio-dia, quando um avião de caça da Força Aérea Brasileira (FAB) fez um rasante durante a decolagem, passando perto dos telhados das casas.

A ocorrência, segundo o técnico em edificações, Tércio Caldeira, provocou estragos em sua residência. ''Várias telhas e a cumeeira da cobertura foram despregadas com a força do vento'', afirmou. Um pedaço da telha de fibrocimento acabou caindo no quintal da casa do vizinho, Valdir Caldeira. ''Jamais tinha visto isso. O barulho foi assustador, achamos que estivesse acontecendo um acidente'', disse Valdir, lembrando que sua neta de 3 anos costuma brincar no local onde caiu a telha. ''Por sorte, ela não está aqui hoje (ontem)'', afirmou aliviado.
.
Tércio e Valdir relatam que é muito comum aeronaves pequenas fazerem rasantes, assustando e incomodando os moradores do bairro. São frequentes as rachaduras nas casas e antenas de televisão danificadas.
.
''Já cansamos de alertar que uma hora vai acontecer uma tragédia. Pedimos também inúmeras vezes que o aeroporto seja transferido para outra região da cidade e não fomos atendidos'', afirmou Valdir. Segundo ele, a reivindicação foi feita há 15 anos ao ministro da Aeronática. Os moradores se queixam também da Infraero que não fornece resposta às suas reclamações nem soluciona o problema.
.
Investigação
.
O encarregado de Operações do Aeroporto de Londrina, Jair Delaqua, compareceu às residências e constatou ''danos de pequena monta''. De acordo com ele, trata-se de uma situação incomum que será apurada pelo Grupo de Navegação Aérea da Infraero e por especialistas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Dalaqua disse que a distância entre a casa atingida e o avião não pode ser estimada antes da investigação.
.
''Registramos a ocorrência com fotos. Os dados serão repassados amanhã (dia 03/03/2008) para os órgãos competentes averiguarem o que aconteceu'', disse. A Anac não tem fiscais de plantão para feriados e finais de semana na cidade.
.
Dalaqua confirmou tratar-se de um caça da Força Aérea Brasileira. ''É um AMX, avião de médio para pequeno, mas muito veloz'', comentou. O encarregado pediu que a reportagem tentasse obter mais informações sobre as reclamações dos moradores com a direção da Infraero, mas a FOLHA não obteve retorno até o fechamento da edição.
.
Fonte: Folha de Londrina
.
Assista ao video:

2 comentários:

Ronald disse...

A falta de competência dessa gente vai esperar acontecer uma tragédia para depois tomar providências, um absurdo como tantos outros.

Anônimo disse...

lembro que na epoca da construção do aeroporto nao existia residencia na proximidade. Londrina cresceu para o lado errado, aquela região deveria ser o parque industrial ou comercial da cidade!

quando aos moradores... acho muito mais facil verem a ampliação do aeroporto do que ele mudar de endereço.. mas sonhar é bom