sexta-feira, 13 de maio de 2011

Operação Compatível | Falsificação Toner | Polícia Federal | Londrina/PR

A Operação Compatível da Polícia Federal de Londrina (PF) descobriu ontem, 12 de maio de 2011, um avançado laboratório de falsificação de cartuchos e toners de impressora em Londrina, localizado em uma mansão na Rua das Açucenas, no Jardim Colina Verde (Zona Oeste da cidade). De acordo com o delegado-operacional da PF, Elvis Secco, mais de 10 mil itens, entre matéria-prima e produtos prontos, foram encontrados.

''Peritos avaliam inicialmente que a mercadoria vale mais de R$ 1 milhão'', afirmou. Até a tarde de ontem, apenas um homem de 40 anos havia sido preso, mas a PF continuava realizando buscas em Londrina. Segundo Secco, a quadrilha seria formada por cerca de dez pessoas.

''Eles forneciam cartuchos e toners para pelo menos quatro empresas que participavam de licitações no Paraná e em outros Estados a fim de fornecer os equipamentos de impressoras a órgãos públicos'', explicou o delegado.

Como o produto era falsificado, essas empresas venciam as licitações propondo preços menores. Segundo o delegado, além do Paraná, órgãos federais do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São Paulo recebiam produtos da quadrilha. ''A qualidade é impressionante. Eles usavam cartuchos usados, recolocavam tinta e embalavam como se fossem novos'', explicou.

A quadrilha falsificava cartuchos e toners de diversas marcas. Segundo o delegado, o laboratório estaria funcionando há mais de um ano em Londrina. ''A investigação começou a partir dos resultados de algumas licitações. Foi percebido que algumas empresas ofereciam preços menores e em seguida descobrimos que os cartuchos estavam vindo de Londrina.'' A ação de ontem aconteceu após um mês de investigações.

No início de março a Polícia Civil realizou uma operação semelhante em uma residência na Vila Nova, na Área Central de Londrina. Três pessoas foram presas no episódio. De acordo com Secco, é possível que haja relação entre os dois casos. ''É provável que aquela residência fosse uma espécie de depósito da quadrilha'', afirmou.

Em agosto do ano passado o Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce) também havia cumprido mandados de busca e apreensão em empresas de recarga de cartuchos de impressão em residências da cidade. Parte do material falsificado foi recolhido.

Fonte: Folha de Londrina
video

Nenhum comentário: