quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Operação Primo | Polícia Federal | Andirá/PR

PF prende três pessoas durante operação contra o tráfico de drogas em Andirá

Três pessoas foram presas em Andirá, no Norte Pioneiro do Paraná, na manhã desta quinta-feira (6/12/12)), acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas. Os mandados de prisão foram cumpridos durante a Operação Primo, realizada pela Polícia Federal (PF) de Londrina

De acordo com a assessoria de imprensa da PF, as prisões dos traficantes são resultado de seis meses de investigações, que resultaram na desarticulação de uma organização criminosa que fornecia grande quantidade de drogas aos grandes centros do Paraná e de São Paulo.

“Com as prisões de hoje [quinta-feira], em especial a de seu principal financiador, dono de uma revenda de veículos, foi sufocado o braço financeiro da organização”, diz a nota enviada pela PF à imprensa. 

Durante toda a investigação, outros seis traficantes foram presos e mais de 270 quilos de drogas foram apreendidos. Segundo a PF, a organização adquiria drogas na divisa do Paraná com o Mato Grosso do Sul e fazia a distribuição em grandes centros. Os traficantes dominavam o tráfico de drogas na região de Andirá, na divisa do Paraná com São Paulo.

O nome da operação foi escolhido porque a maioria dos presos são primos e o principal articulador da quadrilha é chamado de Primo.


Operação da PF prende primos que traficavam drogas para o PR e SP

Foram presas quatro pessoas na manhã desta quinta (6/12/12) em Andirá, no PR. Em seis meses de investigação já haviam sido presas outras seis pessoas. 

 A Polícia Federal (PF) desencadeou nesta quinta-feira (6/12/12) uma operação para desarticular uma quadrilha de tráfico de drogas em Andirá, no norte do Paraná. Foram presas quatro pessoas e cumpridos quatro mandados de busca de apreensão no município, que fica a 115 km de Londrina e a 40 km de Ourinhos (SP).

A “Operação Primo” foi deflagrada após seis meses de investigação, que resultaram na prisão de outros seis traficantes e mais de 270 kg de drogas. Segundo a PF, a organização criminosa fornecia quantidade expressiva de drogas para grandes cidades do Paraná e também de São Paulo. Os entorpecentes eram adquiridos na fronteira do Mato Grosso do Sul. 

As prisões realizadas nesta quinta, segundo a PF, desarticularam o “braço financeiro” da quadrilha. Entre os presos está o dono de uma revenda de veículos, considerado o principal financiador do esquema. A operação foi batizada desta forma porque a maioria dos integrantes são primos entre si, sendo que o principal articulador é chamado de “Primo”. 

Fonte: G1

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Operação Vera Cruz | Polícia Federal Cascavel/PR

video

Quadrilha internacional de tráfico de drogas tinha como base Cascavel

Em uma casa no Centro foi preso um dos principais integrantes do grupo...
Logo que o dia amanheceu, os policiais federais começaram a cumprir os 22 mandados de prisão e 66 de busca e apreensão da Operação Vera Cruz em diversos estados. Até às 10 horas desta sexta-feira (30/12/2012), nove pessoas tinham sido presas, seis na região de Cascavel. Todas são acusadas de integrar uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas comandada por uma família de Cascavel.

Um dos principais integrantes da quadrilha foi preso nesta casa, localizada na Rua Pio XII, proximidades da Rua Presidente Kennedy. A casa, segundo a Polícia Federal, pertence ao chefe do grupo que está foragido. Outra pessoa, que seria uma espécie de negociador, foi presa em um bairro da cidade.

“Essa pessoa ia até o Rio de Janeiro, negociava dentro da favela e a partir daí começava a compra da droga. O núcleo da quadrilha, a base, os responsáveis por adquirir a droga na Bolívia e no Paraguai é a família de Cascavel. o lucro auferido eles aplicavam em fazendas, tinham uma fachada de fazendeiros, alguém que planta soja”, comenta o delegado que coordenou a operação, Martin Purper.
Segundo a Polícia Federal, a partir de Cascavel, o grupo negociava e vendia drogas para outros Estados como Santa Catarina, Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. Os produtos eram colocados em carros, a maioria de luxo, dentro do Paraguai, e enviados aos compradores.

De acordo com a PF, a quadrilha abastecia facções criminosas como o PCC e o Comando Vermelho. O que chamou atenção dos policiais foi a maneira como o grupo atuava. “O modus operandi que nos surpreendeu foi que esses carros de luxo eram registrados nos nomes dos motoristas. Eram pessoas simples, humildes, com dificuldades de dicção, baixa escolaridade, dirigindo carros nos nomes deles”, revela o delegado-chefe da PF em Cascavel, Fábio Simões.

Conforme a PF, o patrimônio estimado da organização criminosa é de R$ 20 milhões. Vários bens foram apreendidos e bloqueados pela justiça. “Até às 10 horas foram apreendidos R$ 50 mil em espécie, duas armas, sete cavalos manga-larga estimados em R$ 700 mil. Em fazendas em Catanduvas e Cascavel foram apreendidos oito tratores, um colheitadeira e uma retroescavadeira”, detalha Simões.

As investigações são realizadas há dois anos e neste período mais de uma tonelada de cocaína e crack e em torno de três toneladas de maconha foram apreendidas. Toda a rota da droga e as funções dos integrantes foram levantadas.

Os nomes dos presos devem ser divulgados no fim da operação.

Fonte: CGN UOL

domingo, 30 de setembro de 2012

Preso com 70 Kg de Maconha e 2 Fuzis .762

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreendeu dois veículos com armas e drogas em Ponta Porã neste domingo (30/09/2012). Ao todo, os agentes interceptaram 220 kg de maconha e dois fuzis em duas abordagens. Os entorpecentes e as armas saíram do Paraguai e seriam lvados para São Paulo, segundo os agentes.
Por volta das 6h, um veículo com placas do interior de São Paulo foi interceptado na BR 463, a 25 km da fronteira com o Paraguai. O motorista de 48 anos apresentou carteira de habilitação com indícios de adulteração. Isso despertou a atenção dos policiais, que vistoriaram o veículo e localizaram 150 kg de maconha.
Os agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) verificaram que havia outro carro que fazia a escolta do veículo que transportava a droga. Os dois motoristas foram detidos.
Outro veículo foi abordado por volta das 8h na mesma rodovia. A caminhonete, com placas de São Paulo, transportava 70 kg de maconha e dois fuzis calibre .762. O motorista de 36 anos ainda portava uma arma de fogo. Ele e o carona foram detidos e encaminhados à Polícia Civil em Ponta Porã.
video

Video sobre a prisão em flagrante do Agente de Policia Federal Paulo Alexandre Augusto Catunda Freitas, APF FREITAS, ocorrida no dia 30 SET 2012, na cidade de Ponta Porã/MS por Policiais Rodoviários Federais. 
Preso em flagrante no dia 30 SET 2012, na cidade de Ponta Porã/MS por Policiais Rodoviários Federais
Agente de Policia Federal Paulo Alexandre Augusto Catunda Freitas, APF FREITAS


Fuzil de assalto húngaro AMD-65 7.62x39mm AK-47

em flagrante do

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Policial federal aposentado| Morte em Joinville/SC

Homem é encontrado morto em banheiro de shopping em Joinville
Principal suspeita é que tenha sido suicídio


Por volta das 18h30 desta quarta-feira (22/08/2012), o corpo de um homem foi encontrado no banheiro de um shopping de Joinville/SC.

De acordo com um segurança do local, alguns funcionários do shopping ouviram um barulho semelhante a queda de um espelho vindo de dentro do banheiro. Um deles foi até o banheiro verificar se estava tudo bem e encontrou o corpo dentro de uma das cabines.

A equipe de homicídios da Polícia Civil esteve no local e está investigando o caso, mas a principal suspeita é que tenha sido suicídio.

Fonte: A NOTÍCIA

Policial federal aposentado é achado morto com tiro na cabeça
Corpo da vítima, de 51 anos, estava dentro de banheiro de shopping na zona Sul de Joinville

A Polícia Civil de Joinville investiga as circunstâncias da morte de um policial federal (APF MARCO AURÉLIO DE SOUZA GARCIA) encontrado morto nesta quarta-feira (22/8/12) com um tiro na cabeça. O corpo foi achado por duas funcionárias da limpeza dentro do box de um banheiro do Shopping Joinville, na avenida Getúlio Vargas, bairro Anita Garibaldi, por volta das 18h.

As zeladoras estavam em uma sala ao lado do banheiro – que fica na praça de alimentação da entrada pela Estação da Memória – quando escutaram um estrondo. Elas acharam que o espelho do sanitário masculinho havia caído. Ao entrar no banheiro se depararam com uma poça de sangue, saindo de dentro do box. As polícias Militar e Civil foram chamadas.

O local foi isolado. Segundo técnicos do IGP (Instituto Geral de Perícias) e investigadores da Civil, o homem estava trancado dentro do box, com os pés bloqueando a porta e a cabeça escorada no tapume que divide os sanitários. Uma pistola calibre .40, caída ao lado do corpo. “Tudo aponta para suicídio, mas ainda estamos averiguando o caso. Como a arma encontrada é de uso restrito, achamos que a vítima podia ser um policial. E isso já foi confirmado, trata-se de um ex-policial federal, que está aposentado”, declarou o delegado Marcel de Oliveira, coordenador da DIC (Divisão de Investigação Criminal) da Polícia Civil de Joinville.

O delegado da Polícia Federal, Acir Amaral Teixeira, também esteve no local e acompanhou o trabalho da perícia. O corpo do ex-policial, de 51 anos foi recolhido pelo IML (Instituto Médico Legal). A identidade da vítima não foi divulgada pela Polícia Civil.

Fonte: ND Joinville

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Greve da Polícia Federal começou...

Greve aqui, greve acolá

Mais uma greve de servidores de instituições federais começou essa semana, os grevistas da vez são os agentes, escrivães e papiloscopistas da polícia federal.

A luta dos sindicalistas é por uma valorização maior da profissão, com um reajuste salarial - direito de todo servidor, mas que eles não tem a mais de seis anos -, além de pedir que seus benefícios não sejam mais cortados como foram nesse ano - um corte absurdo de 60%- e reestruturação da carreira.

Convenhamos, os motivos são mais do que justos para uma paralisação dos serviços, visto que este é o único modo de o governo ouvir as reivindicações do sindicato dos policiais federais bem como de qualquer outra categoria que necessita de melhorias, sejam elas estruturais ou salariais.

Aliás, já que estamos em época de eleições que tal pensarmos bem antes de votar considerando essa e as outras tantas greves que estão acontecendo no nosso país?! Cerca de 70 instituições federais estão em greve, entre elas a policia federal, o IAP, institutos e universidades federais (95% das universidades aderiram), a ANVISA, os auditores da receita federal e muitos outros. Isso no mínimo serve como um grande indicador para fato de que algo está muito errado, pois diversas categorias lutam dignamente por melhorias salariais e melhores condições de trabalho em todos os cantos do nosso país sem ser valorizadas enquanto ministros do Supremo Tribunal Federal recebem um reajuste salarial de 20,29%, e o reajuste é de 61,8% no salário de deputados, senadores, ministros, presidente e vice-presidente da República, sendo fato conhecido que o salário dos citados acima é demasiado grande.

Muitas pessoas não tem conhecimento exato sobre as greves, algumas não acompanham muito e ainda há o fato de a mídia não estar dando a devida atenção às greves ( afinal, ninguém quer se complicar com o governo, não é mesmo?! ), porém estas greves são de trabalhadores de todo nosso país que exercem as mais importantes funções, como combater o crime, educar a população, cuidar da saúde do povo, entre outras, sendo assim, temos que lembrar que cada uma dessas greves por mais que complique um pouco por algum tempo algumas situações é extremamente necessária e justa, pois são lutas para melhorar o desempenho de funções essenciais para o funcionamento e bem estar do país e da população.

Apoiar as greves é necessário, afinal, as melhorias só não acontecem porque nossos governantes preferem encher seus bolsos de dinheiro à fazer ajustes extremamente importantes para o Brasil. Mudar isso depende em parte do nosso voto, por tanto quando chegar em frente à urna, faça-o com consciência de que seu voto poderá mudar de verdade a situação de todo nosso país.

Fonte: Dani's truths

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Polícia Federal de Londrina prende dupla com 14 kg de crack


PF de Londrina prende dupla de traficantes com 14 kg de crack

A Polícia Federal de Londrina com apoio da Polícia Militar apreenderam na manhã desta quarta-feira (1º/08/2012) 14 quilos de crack na região de Cambé. A droga estava com dois homens em um veículo Fiat Palio de cor branca, com placas do Mato Grosso.

De acordo com a PF, a apreensão foi resultado de uma investigação que culminou na manhã de hoje com o flagrante dos envolvidos quando saíam com o carro de uma casa na cidade vizinha.

A droga foi encontrada escondida no capô do motor do carro. Para localizar a droga, os policiais contaram com a ajuda da cachorra farejadora "Preta" do canil da Polícia Militar.

O flagrante ainda está em andamento e os nomes dos traficantes ainda não foram divulgados.

Fonte: Folha Web

PF apreende 13,8 quilos de crack em Cambé

Dois homens foram presos. A droga foi localizada com a ajuda de um dos cães da polícia dentro da caixa de ar de um veículo

A Polícia Federal (PF) de Londrina apreendeu, na manhã desta quarta-feira (1º/08/2012), 13,8 quilos de crack, durante uma abordagem a um veículo que circulava pelo Jardim Santo Amaro, em Cambé, Norte do Paraná.

De acordo com informações da PF, a droga só foi encontrada com a ajuda de um dos cães da polícia. O crack estava escondido na caixa de ar do carro.

O veículo, um Fiat Palio branco, com placas de Fátima do Sul (MS), foi apreendido e dois homens, de 31 e 35 anos, presos. A PF chegou ao veículo após ter recebido uma denúncia.

Por volta do meio-dia, os presos prestavam depoimento.

Fonte: Jornal de Londrina

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Prefeito Barbosa Neto do PDT foi cassado em Londrina/PR

Os vereadores de Londrina/PR acabaram de cassar o mandato do prefeito da cidade, Barbosa Neto do PDT!!!

Sem prefeito
Barbosa Neto tem mandato cassado em Londrina
Após sessão que durou 12 horas, vereadores cassam prefeito por 13 votos

Com 13 votos o prefeito Barbosa Neto (PDT) teve o mandato cassado na sessão de julgamento desta segunda-feira (30/07/2012).

Após mais de 12 horas de sessão tumultuada, o prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), teve o mandato cassado por 13 votos favoráveis, três abstenções, duas negativas e uma ausência. O prefeito foi acusado de omissão e negligência na contratação de seguranças da empresa Centronic, que foram utilizados na guarda patrimonial da Rádio Brasil Sul AM, de sua propriedade.

Assim que chegou no plenário, o prefeito interrompeu leitura do processo, invocou o nome de Deus, apresentou decisão judicial e documentos que comprovariam sua própria inocência. No plenário, o advogado de Barbosa Neto, Rodrigo Sanchez Rios, disse a defesa não teve prazo para recurso já que a data do julgamento foi marcada logo após a entrega do relatório final da CP da Centronic. Ele pediu a suspensão do julgamento alegando "cerceamento de defesa”, já que o prefeito não teve cinco dias úteis para se manifestar após a conclusão do relatório.

A procuradoria da Câmara concluiu que o argumento da defesa do prefeito não se sustenta porque o prazo recursal previsto no Código de Ética da Casa é aberto para interposição em face das decisões da Comissão Processante. O relatório final da CP não é tratado como decisão, mas como parecer, que possui cunho opinativo.

Mas os vereadores aprovaram o relatório final da Comissão Processante da Centronic apontou responsabilidade do prefeito na contratação de vigilantes da empresa de segurança, que teriam sido pagos com dinheiro da Prefeitura de Londrina para trabalhar na rádio da família dele, a Brasil Sul.

Confira os votos de cada vereador:

Amauri Cardoso - sim

Antenor Ribeiro - SIM

Eloir Valença - ABSTENÇÃO

Gerson Araújo - SIM

Ivo de Bassi - SIM

Jacks Dias - SIM

Jairo Tamura - ABSTENÇÃO

Joel Garcia - SIM

José Roque Neto - SIM

Lenir de Assis - SIM

Marcos da Horta - SIM

Roberto da Farmácia do Vivi - NÃO

Roberto Fú - NÃO

Roberto Kanashiro - SIM

Rodrigo Gouvêa - NÂO

Rony Alves - SIM

Sandra Graça - SIM

Sebastião dos Metalúrgicos - ausente

Tito Valle - SIM

Fonte: Bem Paraná

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Operação Erupção | Presos Guaíra | Polícia Federal Paraná

Mais informacoes sobre a Operação Erupção da Polícia Federal do Paraná com os presos em Guaíra/PR

Operação Erupção prende policiais federais em Guaíra

A Polícia Federal desencadeou hoje (06/07/2012) em Guaíra e região, a Operação Erupção, com o objetivo de desarticular grupo composto por policiais federais e empresários suspeitos de facilitar o contrabando e descaminho de mercadorias em área de fronteira, recebendo vantagens financeiras de criminosos para deixar de combater as ações ilícitas por eles praticadas, cometendo, inclusive, o crime de lavagem de dinheiro.

Foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e 16 ordens de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Curitiba, nos municípios de Guaíra, Londrina e Francisco Alves, todos no estado do Paraná.

Investigações realizadas pela Polícia Federal, que tiveram início há um ano, demonstraram que a lavagem de dinheiro ocorria de diversas maneiras: parte dos investigados aplicava os recursos no mercado imobiliário com a compra de imóveis na região de Guaíra e na construção de empreendimentos. Outra parte investia em franquias no Paraguai. Por fim, outro núcleo é suspeito de desvio de mercadorias que deveriam ser apreendidas em ações da PF.

Verificou-se que os integrantes da quadrilha teriam movimentado cerca de três milhões de reais, por meio da aquisição de imóveis em nome de terceiros, contas laranja, além da montagem de negócios no Paraguai para dificultar a identificação da origem ilícita da verba.

A PF obteve autorização para o bloqueio de bens e valores de pessoas físicas e jurídicas ligadas ao grupo criminoso.

Os servidores públicos envolvidos responderão a processo administrativo, com afastamento preliminar das funções, podendo acarretar em pena de demissão.

Os crimes investigados são: lavagem de dinheiro, corrupção, prevaricação, peculato, contrabando e descaminho, concussão e abuso de autoridade.

Os presos permanecerão custodiados na Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná.

Fonte: Tribuna do Norte

Policiais federais suspeitos de facilitar contrabando são presos, diz PF
Operação foi realizada em Guaíra; 3 policiais e um delegado foram presos.
No total, os integrantes teriam movimentado cerca de R$ 3 milhões.

A Polícia Federal (PF) realizou, entre a madrugada desta sexta-feira (6/07/2012) e o início da manhã, a operação batizada de 'Erupção', desencadeada para desarticular um grupo composto por policiais federais e empresários suspeitos de facilitar o contrabando e descaminho de mercadorias em Guaíra, no oeste do Paraná. Três policias federais e um delegado que atuam na região foram presos. Outras 16 ordens de busca e apreensão foram cumpridas em Londrina e Francisco Alves.

Os presos vão responder a processo administrativo, com afastamento preliminar das funções, podendo acarretar em pena de demissão. Outros empresários suspeitos de participar do esquema também estão sendo investigados.

Ainda segundo a PF, o grupo era investigado há um ano e é suspeito de receber vantagens financeiras de criminosos para deixar de combater as ações ilícitas por eles praticadas, cometendo, inclusive, o crime de lavagem de dinheiro.

Segundo a PF, parte dos investigados aplicava os recursos no mercado imobiliário com a compra de imóveis na região de Guaíra e na construção de empreendimentos. Outra parte investia em franquias no Paraguai. No total, os integrantes teriam movimentado cerca de R$ 3 milhões.

Os crimes investigados são lavagem de dinheiro, corrupção, prevaricação, peculato, contrabando e descaminho, concussão e abuso de autoridade.


Fonte: G1

PF deflagra operação em Guaíra; morador de Londrina é um dos suspeitos

Uma operação da Polícia Federal (PF) desencadeada em Guaíra, na manhã desta sexta-feira (06/07/2012), teve ações também em Londrina. Um mandado de busca e apreensão deveria ser cumprido na cidade, mas o envolvido não foi encontrado no endereço apontado.

A Operação Erupção foi lançada para desmanter uma quadrilha composta por policiais federais e empresários suspeitos de facilitar contrabando e descaminho de mercadorias na área da fronteira. Quatro mandados de prisão preventiva e 16 de buscas foram expedidos.

O delegado da PF em Londrina, Elvis Secco, explicou que a ação em Londrina não teve resultados. Uma equipe foi enviada ao Residencial Alphaville, mas a pessoa procurada teria se mudado. O suspeito mantém uma loja no Paraguai e teria um papel de destaque na quadrilha.

Ele trabalharia na corrupção de servidores públicos para que o contrabando pudesse ser transportado. Secco acredita que a pessoa esteja no Paraguai.

As investigações começaram há cerca de um ano e desmonstraram que os acusados faziam a lavagem do dinheiro gerado nos negócios ilegais de diversas maneiras, como em aplicações no mercado imobiliário e em franquias no Paraguai.

Através do uso de laranjas, os suspeitos teriam movimentado cerca de R$ 3 milhões.

Fonte: O Diario

Funcionário dos Correios é preso | Polícia Federal em Londrina


A Polícia Federal em Londrina desmantelou na manhã desta quinta-feira (05/07/2012) uma quadrilha que desviava mercadorias dos Correios na cidade. Entre as três pessoas já detidas, uma delas é funcionária dos Correios. A identidade dos envolvidos ainda não foi revelada.

Os integrantes do grupo armavam um esquema com nomes e endereços falsos na cidade para receber aparelhos de telefones celulares e chips de celulares de uma indústria do Rio de Janeiro.

De acordo com a PF, as mercadorias eram desviadas e entregues para quadrilhas de ladrões especializados em roubo a bancos e até para pessoas, que provavelmente estão presas

Assista ao video clicando aqui.

Fonte: Bonde

PF prende funcionário dos Correios suspeito de desviar mercadorias

Ele e mais dois homens são acusados de participar de um esquema de desvio de chips e aparelhos de celular. Os três vão responder por peculato e falsidade ideológica

A Polícia Federal (PF) de Londrina prendeu em flagrante um funcionário dos Correios e mais duas pessoas, por volta do meio-dia desta quinta-feira (05/07/2012). Os três são acusados de envolvimento em um esquema de desvio de chips e aparelhos celulares, provenientes do Rio de Janeiro.

De acordo com o delegado da PF em Londrina, Elvis Secco, os dois homens teriam aliciado um carteiro para que participasse do esquema, em troca de receber um valor determinado por cada aparelho ou chip entregue. A mercadoria era comprada pela internet, no nome de pessoas que não moram em Londrina. “Outros envolvidos no esquema conseguiam CPF e RG dessas pessoas e passavam para que esses dois comprassem os celulares no nome desses ‘laranjas’. Os que prendemos hoje são só a ponta do iceberg, com certeza tem mais gente envolvida.”

O delegado explicou que o carteiro preso pedia para que, no momento da compra, fossem dados como endereços de entrega locais que estavam dentro de sua rota de trabalho. “Ele fazia as entregas normais do dia e entrava em contato com os bandidos por telefone para entregar os celulares e chips. A identificação do material era fácil, já que o envelope era característico.”

O esquema existia desde o ano passado e, de acordo com a Polícia Federal, tinha como objetivo enviar celulares para presidiários, além de assaltantes e traficantes. “Mesmo que a polícia rastreasse, nunca ia chegar neles, porque os celulares estavam em nome de pessoas inocentes”, acrescentou Elvis Secco.

Os três presos responderão por peculato e falsidade ideológica. Até a tarde desta quinta-feira (05/07/2012) eles permaneciam na Delegacia da Polícia Federal.

Fonte: Gazeta do Povo

Funcionário dos Correios é preso por desviar mercadorias

A Polícia Federal (PF) em Londrina prendeu em flagrante um funcionário dos Correios e mais duas pessoas, no final da manhã de ontem (05/07/2012), acusados de envolvimento em um esquema de desvio de chips e aparelhos celulares, provenientes do Rio de Janeiro.

De acordo com o delegado chefe da PF em Londrina, Elvis Secco, os dois homens teriam aliciado um carteiro para que participasse do esquema, em troca de receber um valor determinado por cada aparelho ou chip entregue.

A mercadoria era comprada pela internet, no nome de pessoas que não moram em Londrina. “Outros envolvidos no esquema conseguiam CPF e RG dessas pessoas e passavam para que esses dois comprassem os celulares no nome desses ‘laranjas’.”

O delegado explicou que o carteiro preso pedia para que, no momento da compra, fossem dados como endereços de entrega locais que estavam dentro de sua rota de trabalho. O esquema existia desde o ano passado e, de acordo com a Polícia Federal, tinha como objetivo enviar celulares para presidiários, além de assaltantes e traficantes. Os três presos responderão por peculato e falsidade ideológica.

Fonte: Jornal de Londrina

PF prende carteiro que fornecia celulares a bandidos em Londrina

A Polícia Federal desmantelou uma quadrilha que fornecia celulares para bandidos em Londrina e região. Na manhã desta quinta-feira (05/07/2012), três pessoas foram presas, entre elas um carteiro dos Correios.

O delegado Elvis Secco explicou que dois criminosos aliciaram o funcionário dos Correios para que ele desviasse cargas específicas. Com os nomes dos proprietários das casas por onde o carteiro passava, eles compravam celulares da empresa OI no Rio de Janeiro.

Quando os produtos chegavam, o profissional combinava um local durante o expediente para fazer a entrega aos bandidos. Segundo a Polícia Federal, os aparelhos telefônicos chegaram às mãos de detentos e outros criminosos soltos envolvidos em delitos, como contrabando, assaltos e tráfico.

A denúncia foi feita pelos funcionários dos Correios há cerca de dois meses. Na manhã desta quinta-feira (05/07/2012), os três foram detidos quando faziam o desvio de uma carga na Avenida Maringá no cruzamento com a Rua Dom Bosco.

Os nomes dos detidos não foram revelados. Inicialmente, eles foram denunciados por peculato e falsidade ideológica.

Fonte: O Diario

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Traficantes Presos Helicóptero | Acopiara | Polícia Federal Ceará


Quadrilha é presa quando jogava cocaína de helicóptero em Acopiara no CE
Oito traficantes foram presos e 187 quilos de cocaína foram apreendidos.
Operação realizada em Acopiara apreendeu ainda R$ 26 mil com os traficantes.

video

Uma operação da Polícia Federal com apoio da Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira (04/07/2012) oito traficantes de drogas e apreendeu 187 quilos de cocaína pura que estava sendo jogada por um helicóptero em Acopiara, a 345 km de Fortaleza, segundo o Coronel Hervano Macedo, do Comando de Policiamento do Interior. Os traficantes foram levados para a delegacia regional de Iguatu, onde o flagrante será conduzido pela Polícia Federal.

De acordo com Macedo, a Polícia Federal estava investigando a quadrilha de tráfico de drogas há cerca de três meses e pediu o apoio da Polícia Militar para a captura dos traficantes. Na tarde desta quarta-feira (04/07/2012), a polícia prendeu em flagrante cinco homens que recebiam a droga que era jogada por um helicóptero na zona rural de Acopiara.

Os suspeitos que estavam no helicóptero foram perseguidos pela Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), mas acabaram fugindo e sendo capturados em Picos, no Piauí, onde o helicóptero pousou."Os que estavam no helicóptero fugiram, apesar de terem sido perseguidos pelo Cioaper. Mantivemos contato com as polícias de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí para colocar policiamento aguardando nos areoportos", explicou o coronel.

Três traficantes que estavam no helicóptero foram presos, sem apresentar reação. Com eles, foram apreendidos R$ 26 mil. Coronel Macedo explicou que a investigação é da Polícia Federal, mas que a polícia trabalha com a hipótese de que a droga vinha de São Paulo.


O comandante do CPI não soube informar quantos homens da Polícia Federal estavam na operação, mas disse que eram 50 policiais militares investidos na ação, sendo 30 da Polícia Militar de Iguatu, oito do CPI, oito do Batalhão de Choque e quatro do Ciopaer. De acordo com ele, oito policiais do Piauí prenderam os suspeitos.

Os traficantes devem ser enquadrados em formação de quadrilha e tráfico de entorpecentes, segundo o coronel. A pena prevista para formação de quadrilha é de um a três anos de reclusão. Já a pena prevista para tráfico de drogas é de cinco a 15 anos de reclusão.

Fonte: G1 - Ceará

Operação da PF em Acopiara prende traficantes e apreende 225 quilos de cocaína

A Polícia Federal apreendeu no final da tarde desta quarta-feira (04/07/2012), em Acopiara, cerca de 225 quilos de cocaína, que foi deixada por um helicóptero, durante um voo rasante numa localidade da zona rural do município.

Cinco homens ao tentarem pegar a droga, acabaram sendo presos. Três deles são do município de Acopiara, um do Espírito Santo e outro do Estado do Paraná.

De acordo com a polícia, logo após se desfazerem da droga, três elementos empreenderam fuga na aeronave, e foram perseguidos por um helicóptero do Ciopaer até a cidade de Picos, no interior do Piauí, onde foram presos. Além da droga a polícia ainda apreendeu a quantia de R$ 26 mil dentro da aeronave.

A operação foi comandada pelo Delegado Federal Yuri Dantas. Os acusados foram levados para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu, e vão responder pelos crimes de tráfico de drogas e formação de quadrilha.

Fonte: Iguatu Notícias

Operação da PF em Acopiara prende traficantes e apreende 225 quilos de cocaína

A Polícia Federal apreendeu no final da tarde desta quarta-feira (04/07/2012), em Acopiara, cerca de 225 quilos de cocaína, que foi deixada por um helicóptero, durante um voo rasante numa localidade ainda não informada pela polícia.

Também foram presos cinco elementos, sendo três do município de Acopiara/CE, um do Espírito Santo e outro do estado do Paraná.

De acordo com a polícia, logo após se desfazerem da droga, os elementos empreenderam fuga, e foram perseguidos por um helicóptero do Ciopaer até a cidade de Picos, no interior do Piauí, onde foram presos.

A operação foi comandada pelo delegado federal, Yuri Dantas. Os acusados foram levados para a Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu, e vão responder pelos crimes de tráfico de drogas e formação de quadrilha.

Fonte: Ceará em Rede

Antes de ser preso, acusado de tráfico tirou foto com cocaína em helicóptero

Na manhã de ontem (4/07/2012), horas antes de ser preso, um dos tripulantes do helicóptero usado no transporte de 200 kg de cocaína posou para foto, dentro da aeronave, junto com os pacotes da droga, dispostos ao chão. O helicóptero cumpriu uma extensa rota antes de ser interceptado pela polícia em Picos. Só nos últimos dois dias, ele passou pelos estados de Mato Grosso, Tocantins, Bahia, Ceará e Piauí, possivelmente entregando carregamentos de cocaína.

Os três homens que estavam a bordo da aeronave foram presos, acusados de tráfico de drogas. A foto foi tirada durante uma parada do helicóptero para reabastecer e foi encontrada pela polícia num tablet em poder dos acusados. "Essa foto foi tirada ontem, por volta das 9 horas, possivelmente, em Bom Jesus (PI)", disse o coronel Wagner Torres, comandante do 4° Batalhão da Polícia Militar, que coordenou a operação em Picos.

A foto encontrada num tablet em poder dos acusados; ao chão, os pacotes com 200 kg de cocaína

Se a foto foi mesmo tirada em Bom Jesus, o helicóptero carregado de cocaína passou pelo Piauí também antes de despejar a droga em Iguatu, no Ceará, aproximadamente 9 horas antes do cerco da polícia. O coronel Torres conta o que ouviu dos presos. "Eles deixaram os sacos próximos, numa área deserta, foram abastecer e retornaram para pegar", relatou.

O homem que aparece na foto é Felipe Ramos Moraes, 25 anos. Ele foi preso junto com Alexandro de Oliveira Pinho, vulgo "Alemão", 33 anos; e José Tadeu dos Santos, 52 anos. Todos são naturais da cidade de São Paulo (SP).

Os presos, Alexandro, Felipe e José Tadeu (da esquerda para direita)

Segundo o coronel Torres, Felipe disse à PM que é o dono do helicóptero e que possui ainda outra aeronave. "Ele disse que o helicóptero foi fretado; não confessa o crime. Diz que não sabia do que se tratava, atribui aos outros, mas, além da foto, tem mais coisas que complicam ele, que não podemos falar agora", afirmou.

O trio foi conduzido para a Delegacia Regional de Iguatu, na madrugada de hoje (05/07/2012), por volta das 5 horas. O recambiamento foi supervisionado por um comandante da polícia cearense, o coronel Macedo. Somente um dos presos, José Tadeu, já tinha passagem pela polícia, por um homicídio ocorrido em Belo Horizonte (MG).

A PM calcula que os 200 kg de cocaína estejam avaliados em R$ 2,2 milhões. Refinada e transformada em crack, a droga renderia R$ 15 milhões.

Além do tablet, foram apreendidos, na aeronave: 5 celulares, 1 notebook, R$ 29.677 em espécie, R$ 12.263 em cheque e 9 cartões de crédito.

Fonte: Blog Guarda Noturno

Helicóptero que pousou em praça de pedágio é apreendido com 200 kg de drogas

O helicóptero que pousou no final de maio na praça de pedágio da PR 317 em Floresta (a 30 km de Maringá), foi apreendido na noite desta quarta-feira (5/07/2012) no Ceará, em uma operação das Polícias Militar e Federal, por estar lançando drogas em um matagal na zona rural da cidade de Acopiara. Oito pessoas foram presas e cerca de 200 kg de cocaína foram apreendidos.O helicóptero, de prefixo PR-HDA, teria feito um voo a baixa altitude na zona rural de Acopiara, quando os tripulantes aproveitaram para lançar diversos pacotes da aeronave. Nos pacotes, segundo a polícia, havia cocaína pura. O grupo vinha sendo investigado pela Polícia Federal há cerca de três meses e foi montado um cerco, inclusive com uso de helicópteros, para capturar os traficantes.

Um paranaense foi preso na operação. Segundo a polícia, trata-se de Derci Guelci Malheiros, de Colorado. O chefe da quadrilha, o cearense Marcílio Alves Feitosa, também foi detido, juntamente com o irmão dele, Cícero Alves Feitosa.

Pouso estranho

O pouso do helicóptero na praça de pedágio de Floresta chamou a atenção tanto pelo inusitado da situação quanto por uma informação que foi repassada pelo piloto e depois desmentida por autoridades. Segundo a concessionária Viapar, o piloto se identificou como sendo militar e que a aeronave seria do Exército, informação que foi negada por autoridades das Forças Armadas.

O helicóptero é licenciado no Paraná.

Assista o vídeo com o momento do pouso do helicóptero na praça de pedágio de Floresta clicando aqui.

Cerco aéreo e terrestre: Apreendida cocaína jogada de helicóptero em Acopiara

Cerca de 200 quilos da droga foram lançados pela aeronave em um sítio, em Acopiara/CE. O bando acabou preso

Numa ação policial cinematográfica, com direito a tiroteio, cerco e perseguição interestadual por terra e pelo ar, as polícias Militar e Federal do Ceará e Piauí capturaram, na noite de ontem (04/07/2012), uma quadrilha de traficantes de drogas nos dois Estados e apreenderam um volume recorde de aproximadamente 200 quilos de cocaína, lançados de um helicóptero em um matagal na zona rural de Acopiara (345Km de Fortaleza). Oito pessoas estão presas e a aeronave dos criminosos apreendida na cidade de Picos (PI).

Segundo o comandante do Policiamento do Interior, da PM cearense, coronel Hervânio Macedo Júnior, no fim da tarde de ontem, a PF pediu o apoio da Polícia Militar em Iguatu, o 10º BPM (a 384Km da Capital), para o cerco aos traficantes. Havia a informação de que o bando chegaria de helicóptero ao vizinho Município de Acopiara com um grande carregamento de cocaína. A droga era procedente de São Paulo e iria abastecer várias cidades do Ceará e do Piauí.

Fuga

O cerco policial ocorreu por volta de 18 horas, quando um helicóptero branco, de prefixo PR-HDA, licenciado no Paraná, fez um voo rasante no Sítio Córrego, na zona rural de Acopiara, e seus tripulantes jogaram do alto dezenas de pacotes contento cocaína pura. A manobra da aeronave foi rápida, assim como o cerco da PF e PM. No momento em que a aeronave deixou o local, outros dois helicópteros, sendo um da Polícia Federal e outro da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) iniciaram a perseguição no ar.

Em terra, os agentes federais e o efetivo do 10º BPM, sob o comando do major Natanael Cavalcante, prenderam cinco membros da quadrilha. Entre os capturados está o homem apontado como chefe da quadrilha, o cearense Marcílio Alves Feitosa, que havia saído de um presídio nesta Capital na semana passada. Ele é tido como de alta periculosidade e responsável por crimes de tráfico interestadual de drogas, assaltos a bancos e carros-fortes.

Junto com Marcílio Feitosa foi preso, em Acopiara, o irmão dele, Cícero Alves Feitosa; além de outros três homens identificados como Aurino Patrício do Nascimento (também cearense), Derci Guelci Malheiros, de Colorano, Paraná; e Fernando Dizzi, de Linhares, Espírito Santo.

Perseguição

Com parte da quadrilha já capturada no Ceará e a droga apreendida, a preocupação das autoridades foi não permitir que o restante do bando conseguisse escapar no helicóptero. As aeronaves da PF e da Ciopaer prosseguiram na perseguição ao aparelho ocupado pelos traficantes e forçou o pouso dele no aeroporto da cidade de Picos (PI), onde mais três pessoas acabaram sendo detidas. Seus nomes não foram ainda revelados pelas autoridades.

Foi a maior apreensão de cocaína no Nordeste nos últimos dois anos, segundo a Polícia Federal. A droga, oriunda de São Paulo, teria sido ´encomendada´ por Marcílio Alves Feitosa.

Em Fortaleza, a operação foi acompanhada pessoalmente pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Francisco José Bezerra; e pelo comandante-geral da PM, coronel Werisleik Pontes Matias.

Conforme o comandante do CPI, coronel Macedo, o cerco aos criminosos teve êxito graças à integração das policias de todo o Nordeste através da operação ´Divisas Seguras´.

Fonte: Mais FM
video

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Operação Carro Forte | Polícia Federal | Foz do Iguaçu


Policiais rodoviários federais são presos em operação da PF no Paraná
Operação começou por volta das 4h desta quinta (31/05/2012), em 2 postos da PRF.
Policiais são suspeitos de receber dinheiro para facilitar contrabando. 

Pelo menos seis policiais rodoviários federais foram presos durante uma operação realizada entre a Polícia Federal (PF), Ministério Público (MP) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) em três postos de fiscalização da BR-277, em Céu Azul e Santa Terezinha de Itaipu, no oeste do Paraná. Os presos são suspeitos de receber dinheiro para facilitar a entrada de contrabando pela rodovia. 

Segundo a PRF, a operação, batizada de 'Carro-Forte', começou por volta das 4h desta quinta-feira (31/05/2012). Oito policiais rodoviários federais tiveram o mandado de prisão decretado pela Justiça. Ainda durante a operação serão cumpridos 28 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e 14 mandados de prisão preventiva.

A investigação durou cerca de dois anos. No total, 146 policiais federais e 10 policiais da Corregedoria da PRF participam da ação. Estima-se que o valor mensal de mercadorias ilegalmente importadas pelo grupo seja superior a R$ 1 milhão. 

Fonte: G1
 
Policiais rodoviários são presos na Operação Carro Forte 
Eles são suspeitos de receber dinheiro para facilitar contrabando na região de fronteira

A Polícia Federal realiza nesta manhã (31/05/2012) a Operação Carro Forte.

Os mandados de prisão estão sendo cumpridos nos postos de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal, na BR 277 e na BR 163.

De acordo com informações da Polícia Federal, oito policiais rodoviários tiveram mandado de prisão expedido pela Justiça Federal. Eles são investigados por receber dinheiro para facilitar a passagem de contrabando pelo trecho.

Segundo a PF, as ações em diversas cidades do Paraná, começaram ainda na madrugada.

Além dos mandados de prisão, estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e 14 mandados de prisão preventiva.

Em Marechal Cândido Rondon um policial foi preso. Em Céu Azul dois. No total foram detidos oito policiais rodoviários federais.

De acordo com o superintendente da PF no Paraná, Delegado José Alberto de Freitas Iegas, a ação contou com apoio da corregedoria da Polícia Rodoviária Federal, do Paraná e São Paulo, e mobilizou 146 policiais federais e 10 policiais da Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal

Também foi decretada a quebra de sigilo fiscal e o bloqueio de contas bancárias dos investigados e pessoas próximas.

O esquema

A investigação, executada pela Polícia Federal, acompanhou durante cerca de dois anos uma Organização Criminosa que atuava na Rodovia BR 277, entre Foz do Iguaçu e Cascavel, facilitando a internação em território brasileiro de mercadorias de grande valor, ilegalmente importadas do Paraguai, burlando a fiscalização federal.

Estima-se que o valor mensal de mercadorias ilegalmente importadas ultrapassava R$ 1 milhão.

Os funcionários públicos envolvidos investiam os recursos auferidos ilegalmente na compra de imóveis, carros de luxo e empresas, além de ter um padrão de vida elevado, incompatível com a renda.

Fonte: Catve.tv

sábado, 12 de maio de 2012

Acidente com carro carregado de drogas | Polícia Federal de Guaíra/PR

Carro carregado de drogas despenca de barranco e suspeitos escapam
Acidente foi em distrito de Umuarama, no noroeste do Paraná, na sexta (11/05/2012).
Veículo caiu de altura de 50 metros e suspeitos só foram presos no hospital.

Traficantes de drogas escaparam quase ilesos de um acidente na PR-323 entre Cruzeiro do Oeste e Umuarama, no noroeste do Paraná. O carro que eles conduziam despencou de um barranco de cerca de 50 metros na noite de sexta (11/05/2012), de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), após perder o controle e rodar no trevo que dá acesso ao distrito de Lovat, no km 296. Eles só foram detidos ao procurarem um hospital.

Ao G1, a PRE informou que o carro estava sendo acompanhado por um carro da Polícia Federal de Guaíra, no oeste do Paraná. “Havia a informação de que o veiculo poderia estava transportando drogas, aí eles iam averiguar”, afirmou um policial rodoviário que não se identificou. Ele descarta, contudo, que houvesse uma perseguição em curso no momento do acidente.

Ao chegar até o carro acidentado, os bombeiros e a PRE encontraram 61 kg de maconha, mas nenhuma pista dos ocupantes do veículo. As buscas em hospitais da região mostra que um casal tentou ser atendido no pronto-atendimento de Lovat, mas, sem vagas, foram encaminhados ao Hospital Nossa Senhora Aparecida, em Umuarama/PR.

A polícia os localizou recebendo atendimentos e confirmou que se trata dos ocupantes do carro com a droga. Um carro da Polícia Militar realizava escolta no local às 11h40, aguardando a chegada da PF. Eles devem ser levados para Guaíra.

Fonte: G1

Presos com carro de delegado da Polícia Federal de Londrina

Trio é preso com carro de delegado da PF de Londrina 

Policiais militares da 4ª Companhia detiveram nesta sexta-feira (11/05/2012) três rapazes com um veículo Toyota Corola de propriedade de um delegado da Polícia Federal de Londrina. 

O carro havia sido tomado de assalto do próprio dono há alguns dias na região central da cidade. O trio estava circulando com o Corola no Jardim São Jorge, zona norte de Londrina. Foram presos o condutor Higor Henrique Fernandes, 19, e o passageiro Igor Yure dos Santos, 20. Com eles, estava um adolescente de apenas 13 anos, que também foi apreendido e encaminhado à delegacia. 

 O condutor do veículo, Higor Henrique, deu duas versões na abordagem policial. Primeiro disse que o carro era do pai e saiu para dar uma volta. Depois explicou que tinha comprado por R$ 4 mil. O segundo adulto preso informou que apenas pegou uma carona com o outro para economizar, e que o garoto que também estava no veículo trabalha com ele em uma lanchonete, onde atua como chapeiro de lanches.

Na delegacia, eles não foram reconhecidos pela vítima mas foram autuados por receptação e adulteração de identificação de veículo, uma vez que a placa que estava no carro era fria. 

 Fonte: Bonde Bews

Guarda Municipal de Londrina apreende 27 Kg de maconha


A Guarda Municipal de Londrina/PR apreendeu 27 quilos de maconha na tarde desta quinta-feira (10/05/2012) em uma mochila na Rodoviária da cidade.

Segundo o inspetor geral da Guarda, Ricardo Felipe, a droga estava em posse de dois jovens, que foram presos em flagrante após abordagem de rotina dos guardas que monitoram a segurança do prédio público. 

Por causa da quantidade apreendida, o inspetor informou que a Guarda Municipal pediu o apoio da Polícia Federal. De acordo com Felipe, a dupla recebeu a droga em Londrina e tinha o objetivo de entregá-la na cidade de São Paulo. Eles foram presos no momento que embarcavam no ônibus. Em seguida, a dupla foi levada para a Delegacia da Polícia Federal em Londrina onde prestaram esclarecimentos. 

O delegado da PF, Cleo Mazzotti, afirmou que os jovens, de 18 e 23 anos, vão permanecer presos por tráfico de drogas. Enquanto isso, a polícia vai intensificar a investigação para descobrir quem iria receber a droga em São Paulo. Durante o depoimento, Mazzotti revelou que a dupla permaneceu calada.

Fonte: Bonde News

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Paulo Marcos Fuhr | Policial Federal Morto | Florianópolis/SC

Um agente da Polícia Federal (PF) foi encontrado morto dentro das dependências da Superintendência da instituição, em Florianópolis, no início da noite de sexta-feira (04/05/2012).

Segundo informações da assessoria de imprensa do órgão, Paulo Marcos Fuhr, 37 anos, teria se ferido com uma arma de fogo de uso pessoal dentro do banheiro da sede da PF.

A investigação trabalha com a possibilidade de suicídio. Paulo Marcos atuava como policial federal há 12 anos.

Fonte: Diário Catarinense

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Operação Deadline | Tráfico Internacional Entorpecentes | Polícia Federal

Operação contra tráfico internacional encerra com 21 pessoas presas Operação 'Deadline' começou às 6h desta quinta (3/05/2012) e encerrou às 11h30. Prisões foram efetuadas em Paranaguá, no PR, SP, PB, RS e SC. 

A Operação 'Deadline', desencadeada pela Polícia Federal (PF) para combater o tráfico internacional de cocaína, encerrou por volta das 11h30. Foram cumpridos todos os 25 mandados de prisão em cinco estados brasileiros, mas apenas 21 pessoas foram presas. Outros 27 mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. A operação começou por volta das 6h desta quinta-feira (3/05/2012). Cinco veículos, um barco de passeio e 130 quilos de cocaína foram apreendidos. 

Entre as prisões, uma foi na Paraíba, outra em Joinville, três em São Paulo, cinco no Rio Grande do Sul e onze em Paranaguá. Quatro homens estão foragidos. 

De acordo com a PF, a quadrilha, que já era investigada desde 2011, agia no Porto de Paranaguá, no litoral do Paraná, e transportava a cocaína para a Europa e para a África em contêineres. Para isso, contava com a ajuda de agentes marítimos, que arrombavam as cargas e escondiam a droga.

Além destas prisões, cinco bolivianos já haviam sido presos em flagrante quando transportavam a droga para o Brasil. 

 Fonte: G1

11 são presos em Paranaguá em ação contra tráfico de cocaína via portos

Ao todo, 21 pessoas foram detidas nos cinco estados. A PF apreendeu 11 veículos, uma lancha e 66 mil dólares e 3 mil reais em dinheiro em Paranaguá


Onze pessoas foram presas em Paranaguá, no litoral do Paraná, na manhã desta quinta-feira (3/05/2012), em uma operação contra o tráfico internacional de cocaína. A “Operação Deadline” da Polícia Federal (PF) ocorre também no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Paraíba. Ao todo, 21 pessoas foram detidas nos cinco estados. Faltavam uatro mandados de prisão para serem cumpidos pela manhã.

Três pessoas presas em Paranaguá são de origem boliviana. Vinte e cinco mandados de busca e apreensão devem ser cumpridos nos cinco estados. Ao todo, 105 policiais federais participaram da ação.

Pela manhã, cinco pessoas foram presas no Rio Grande do Sul, três em São Paulo, uma em Santa Catarina e uma na Paraíba. O homem preso no Nordeste é fugitivo do Paraná, de acordo com a PF. 

As investigações tiveram início em novembro de 2011. Havia indícios de que a droga era despachada por meio de contêineres do Porto de Paranaguá

A PF apreendeu 129 quilos de cocaína durante as investigações. Dessa quantidade, 21 quilos foram apreendidos no Porto de Rio Grande (RS) e cinco pessoas foram presas. Houve apreensões de cocaína também no Porto de Valência, na Espanha, e no Porto de Antuérpia, na Bélgica. Nessas localidades foram apreendidos 38 e 70 quilos da droga, respectivamente. Não houve prisões na Europa. Os 129 quilos de cocaína foram avaliados em R$ 10 milhões. 

Esquema da quadrilha

A cocaína manipulada pela quadrilha era fabricada na Bolívia. A droga passava pelo Paraguai e era transportada para o interior de São Paulo. Do estado vizinho, a cocaína era levada para o Porto de Paranaguá.

Segundo a PF, a droga era exportada para a Europa e para a África em contêineres que saíam do porto paranaense. Funcionários de empresas marítimas do Porto de Paranaguá tinham envolvimento com a quadrilha. Eles monitoravam a chegada dos contêineres e o envio dos mesmos – recheados com a droga – para os dois continentes.

No Brasil, as duas ramificações principais da quadrilha funcionavam em Paranaguá e no interior de São Paulo.

A operação da PF teve sucesso porque contou com a participação das polícias da Espanha e da Bélgica. De acordo com o delegado da Polícia Federal Sérgio Luís Stinglin de Oliveira, que comandou a operação em Paranaguá, foi necessário permitir que um carregamento de cocaína saísse de Paranaguá – já monitorado pela PF – para que fosse possível descobrir qual era o destino dos contêineres. Apreensões de cocaína foram feitas nos portos de Antuérpia (Bélgica) e Valência (Espanha).

"O importante não foi apenas as prisões feitas, mas a descapitalização da quadrilha”, afirmou o delegado Oliveira. A PF apreendeu 11 veículos, uma lancha e 66 mil dólares e 3 mil reais em dinheiro em Paranaguá. Segundo Oliveira, o total da apreensão é avaliado em 3,5 milhões de reais. A remessa de drogas que foi enviada para o exterior está avaliada em 10 milhões de reais no mercado europeu.

Fonte: Gazeta do Povo

terça-feira, 17 de abril de 2012

Polícia Federal estoura fábrica clandestina de cigarros em Sapopema/PR

Nesta terça-feira (17/04/2012) a Polícia Federal realizou uma operação para fechar uma fábrica clandestina de cigarros localizada na área rural do município de Sapopema, norte do Paraná.

Os cigarros eram falsificações de marcas conhecidas no Paraguai: San Marino, Eight, Palermo e outras. No local foram encontrados muitos equipamentos e matéria-prima, além de carimbos e selos da aduana paraguaia. Todo o material foi apreendido e levado para a Receita Federal em Londrina.

A mão-de-obra utilizada na fábrica clandestina era composta por paraguaios mantidos em condições análogas a de trabalhadores escravos. Os paraguaios foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Federal em Londrina onde serão interrogados e notificados a deixarem o Brasil, conforme previsão legal.

Quadrilha que falsificava cigarros paraguaios no PR é presa pela PF
Fábrica clandestina funcionava em Londrina, no norte do Paraná.
Quatro paraguaios foram presos; outros seis homens fugiram.

A Polícia Federal (PF) fechou uma fábrica clandestina de cigarros em um sítio que fica há 15 quilômetros de Londrina, no norte do Paraná, na tarde de terça-feira (17/04/2012). No local, além de vários equipamentos, os policiais encontraram grande quantidade de tabaco, papel, filtro, maços, pacotes e embalagens. Quatro homens paraguaios foram presos. Outros seis homens, que também trabalhavam na fábrica, fugiram.

Segundo o delegado Elvis Secco, que acompanhou o caso, a quadrilha falsificava cigarros paraguaios, que já são conhecidos por imitar marcas famosas. "Eles falsificavam esses cigarros no Brasil para vender em São Paulo e no Rio de Janeiro. Era a falsificação da falsificação", afirma.

A investigação já vinha sendo realizada pela PF desde o início do ano. Os agentes passaram um tempo junto à comunidade acompanhando a movimentação de cargas e de carretas até descobrir a localização exata da fábrica, que tem equipamentos, segundo o delegado, de última geração. “São equipamentos caríssimos e que estão avaliados em vários milhões de reais e o que chama atenção é a estrutura da fábrica”.

Os presos vão responder inicialmente pelos crimes de sonegação tributária, falsificação, crime contra a organização do trabalho e ambiental.
Link
Fonte: G1 (clique aqui para ver o video)

sábado, 14 de abril de 2012

Operação Las Vegas da Polícia Federal, embrião da Monte Carlo...

Operação Las Vegas é risco não calculado pelo governo
Vera Magalhães, O Globo

Um dos riscos não calculados pelo governo na CPI do Cachoeira é o de que venha à tona o material da Operação Las Vegas da Polícia Federal. Embrião da Monte Carlo, que levou à prisão de Carlinhos Cachoeira, a Las Vegas é considerada, por autoridades que tiveram acesso a seu conteúdo, "mais letal para agentes políticos".

Também é essa a operação que pode constranger o procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Sua assessoria confirmou ontem que ele não pediu diligências à PF quando recebeu o material da Las Vegas, em 2009. A justificativa é que não havia "elementos suficientes para qualquer iniciativa no âmbito do STF".

Gurgel optou por engavetar temporariamente o caso. Membros do próprio Ministério Público contestam essa decisão em privado. Acham que, com as informações em mãos, o procurador-geral tinha de arquivar, denunciar citados sem foro privilegiado ou pedir abertura de inquérito no STF.

Fonte: Blog do Noblat

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Carro capota na “Curva do Caixão” e duas pessoas ficam feridas




Duas pessoas ficaram feridas em um acidente ocorrido as 17h10 dessa quarta-feira (04/04/2012), na PR-082, na curva conhecida como “Curva do Caixão”, a 2 km de São João do Ivaí/PR. Segundo informações colhidas no local, o Astra preto vinha sentido a São João, quando na curva o motorista se perdeu e capotou, vindo a sair da pista e cair em um barranco. Motorista e passageiro, que são de Londrina, foram socorridos e trazidos ao Hospital Municipal, e, possivelmente, devem ser encaminhados a um hospital de Ivaiporã. A Polícia rodoviária está no local.

Fonte: O Norte Online

sábado, 31 de março de 2012

Ponto final para Demóstenes

A revelação de que o inatacável senador Demóstenes Torres (DEM-GO) recebeu presentes caros do bicheiro Carlinhos Cachoeira levou a se pensar como um político com a imagem do parlamentar, crítico duro de corruptos e aéticos em geral, teria se aproximado do contraventor. Pode ter sido que nas funções de promotor e secretário de Segurança em Goiás exercidas pelo político os dois tenham se cruzado e surgido uma improvável amizade.

Já seria algo a manchar a ficha do senador. Mas o que seria divulgado depois pulverizaria de vez a folha corrida de Demóstenes, a ponto de José Agripino Maia, novo líder do DEM no Senado, posto a que teve de renunciar, deu ao colega goiano o prazo deste fim de semana para ele preparar a defesa, a ser feita o mais cedo possível no plenário do Senado. Não será tarefa fácil. Os desdobramentos do escândalo fazem o senador descer a ladeira rumo ao descrédito absoluto. E a cada revelação de conversas mantidas entre ele e o bicheiro, retirada das mais de 300 gravações feitas pela Polícia Federal, fica indesmentível que o relacionamento entre os dois ultrapassou de léguas o simples campo da simpatia pessoal — o que já seria inadmissível, repita-se. O senador agia em Brasília, e não apenas no Congresso, como representante do bicheiro.

Inexiste registro de caso ocorrido nos porões do poder de tão deslavado lobby a soldo de negócios escusos. E envolvendo alguém do alto escalão na hierarquia de um dos poderes da República. Diálogos mantidos entre “doutor”, Demóstenes, e “professor”, Cachoeira, revelados ontem pelo GLOBO, dão a medida da profundidade do relacionamento, digamos, profissional entre eles.

Em abril e maio de 2009 a dupla tratou de assuntos-chave para os “negócios” do bicheiros. Num deles, fica evidente que o senador trabalha para Cachoeira junto ao Tribunal de Justiça de Goiás e faz contato com o desembargador Alan Sebastião de Sena, devido a um processo contra policiais de interesse de Carlinhos. Sena, ao se defender, alertou que contrariara o bicheiro ao manter a condenação dos réus.

O senador também fez lobby ao rastrear um projeto de lei na Câmara contrário ao interesse do amigo. Em três conversas sobre o projeto, Demóstenes alerta a Cachoeira que o conteúdo da lei o prejudica. O bicheiro estava otimista, pois o projeto regulamentaria jogos nos estados — a contravenção tem há tempos este objetivo —, mas o prestativo senador lhe chama a atenção para a criminalização da jogatina fora da lei. Entende-se que o projeto acaba com o tratamento do bicho como contravenção e o enquadra como crime.

Até a demissão de funcionários fantasmas no gabinete de Demóstenes — devido a uma “caça às bruxas” — é assunto entre Demóstenes e Carlinhos Cachoeira. O DEM tem razão ao querer explicações, rapidamente, do senador. Assim como se entende por que Cachoeira foi generoso ao presentear Demóstenes e este pediu ao parceiro o pagamento de pelo menos uma viagem de táxi-aéreo.

Os advogados do senador têm esperança em desqualificar as gravações como provas judiciais. Pois, alegam, o parlamentar foi apanhado em grampos feitos para Cachoeira. Investigar um senador só com a liberação do Supremo. É possível. Mas a carreira política de Demóstenes recebeu um ponto final.

Fonte: O GLOBO

terça-feira, 20 de março de 2012

Privataria Tucana - O Telefonema de Cachoeira


O Telefonema de Cachoeira

Lembrei-me do episódio que narro em seguida depois de ver o nome de Carlinhos Cachoeira de volta ao noticiário, no caso envolvendo o senador Demóstenes Torres.

Partindo de onde partiu, resolvi por as "barbas de molho". Por quê? Explico.

Era 2004. Trabalhava na TV Globo, em São Paulo.

Um deputado estadual do Rio, não me lembro mais quem, havia passado para o Fantástico a gravação que incriminava Waldomiro Diniz, então assessor da Casa Civil do primeiro governo Lula.

O "furo" da Revista Época (leia-se Editora Globo), em fevereiro daquele ano, abriu caminho para a CPI dos Bingos, na Câmara Federal e excitou a mídia, que festejava a descoberta do caixa dois da campanha do PT à presidência.

De quebra, enfraquecia o principal artífice do projeto político ora no poder: José Dirceu.

Luiz Carlos Azenha e eu fomos incumbidos, em São Paulo, de produzir uma reportagem especial esmiuçando a gravação entre Cachoeira e Diniz a procura de desdobramentos.

Produzimos um vt de quase 8 minutos. A princípio seria para o JN (duvidávamos, por causa da longa duração), depois passaram para o Fantástico e, por fim, reeditamos para o Jornal da Globo, depois de cortes e mais cortes.

A certa altura da edição, toca o telefone na minha mesa. Pasmo, atendo, do outro lado da linha, Carlos Augusto Ramos, Carlinhos Cachoeira, o próprio. Pergunto aos meus botões: como foi que ele descobriu a produção da nossa reportagem? E mais, quem teria dado o meu ramal a ele?

Conversamos com franqueza e cordialidade. Ele desqualifica a reportagem que estamos fazendo e diz (numa tentativa de barganhar a seu favor) que tem como nos dar com exclusividade o caminho para o caixa dois do PSDB (seria uma isca?).

Digo a ele que não tenho poder para mudar o trabalho em curso, mas sugiro que me explique qual é a denúncia exatamente, para encaminhar à direção.

Ele me conta que o negócio de caça-níqueis, bingos e loterias deixou de ser rentável e que migrou para o ramo de medicamentos genéricos, mais "limpo" e atrativo. Estava disposto a contar "em off" como era o esquema na Anvisa para liberação das fórmulas.

Era denúncia grave. Envolvia o ex-ministro da Saúde e candidato derrotado à presidência, José Serra, e o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, que, segundo meu interlocutor, teria até participado de um encontro com ele, Cachoeira, e outros na base aérea de Anápolis, quando de um evento da aeronáutica.

Desligo o telefone, consulto o arquivo e bingo! Temos a imagem do então presidente desembarcando e sendo recebido na pista da base aérea de Anápolis, no dia apontado por Cachoeira. Peço para "descer" a imagem e conto para o Azenha.

Decidimos fazer uma menção discreta dentro da reportagem, para não chamar a atenção da nossa chefia, e que, indo ao ar, poderia servir de pista para repórteres investigativos, cujos veículos fossem mais isentos e independentes.

Diante desta nova bomba, que poderia equilibrar o jogo em favor do governo Lula que, àquela altura, estava imobilizado nas cordas, apanhando sem parar, apresentei um relatório à chefia e fui pessoalmente contar ao chefe de reportagens especiais, Luiz Malavolta, o que tínhamos em mãos.

"Pode esquecer", disse o Mala. "Denúncia contra o Serra a casa não vai dar". Dito e feito. Até hoje ninguém abriu a caixa preta da indústria farmacêutica dos genéricos. Ou será que o Amaury Ribeiro Jr. não desvendará esse mistério para nós em: A Privataria Tucana 2?

Por isso, quando ouço falar de Carlinhos Cachoeira, Revista Época, Globo e congêneres já fico com uma preguiça danada.

Foi o que disse ao meu sobrinho dia desses: "Toda denúncia serve ao interesse de alguém." No caso desta última, envolvendo o senador por Goiás, a quem interessa?

Fonte: DoLaDoDeLá (Blog de Marco Aurélio Mello - Jornalista formado pela Metodista de SBC. Aluno convidado do curso de Comunicação de Massa e Sociedade Moderna da Universidade de La Crosse, Wisconsin, USA. Bolsista do 1º Curso de formação de Governantes da Fundação Escola de Governo. Há mais de 20 no ar).

domingo, 11 de março de 2012

CPI do bicheiro Carlinhos Cachoeira e senador Demóstenes Torres

Protógenes: 'CPI do Cachoeira sai esta semana'

Deve sair do papel nesta semana (12 a 16/03/2012) a CPI do Cachoeira, proposta para investigar as ligações políticas do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, garantiu o deputado Protógenes Queiroz (PCdoB-SP). A coalizão patrocinada por PT, PMDB, PDT e PR conseguiu, até sexta, 136 das 171 assinaturas necessárias para protocolar a CPI. A base governista vislumbra a oportunidade de enfraquecer o DEM nas campanhas municipais, em razão de seu maior nome no Congresso, o senador Demóstenes Torres (GO), ser um dos alvos das investigações.

Fonte: Congresso em Foco