segunda-feira, 21 de abril de 2008

O Alerta da Raposa

A questão da Reserva Indígena Raposa Serra do Sol é enigmática por ser um marco na história do Brasil. Após a encenação que foi a criação da Reserva Ianomâni, a agora chamada Terra Indígena Raposa Serra do Sol retrata os compromissos de um grupo “ativista” que está ligado de inúmeras maneiras a entidades do exterior.

Este vínculo não é somente ideológico, mas também financeiro e de uma subserviência e cumprimento de ordens vindas do exterior.

As recentes palestras do General Augusto Heleno, no Programa Canal Livre da Rede Bandeirantes, na FIESP na abertura do Curso de Segurança Internacional e Defesa e no Clube Militar sempre alertando ao Brasil o que está acontecendo na Reserva Raposa Serra do Sol.

Tornou-se um assunto chave pois a questão é o nó que leva a muitos pontos. O General Santa Rosa, afastado do Ministério da Defesa, exatamente por levantar as ações das ONGs e sua perigrinação pelo Brasil levou à criação da CPI das ONGs. Ou a CPI do Google pois foi convenientemente abafada pelas ações do Ministro da Justiça Tarso Genro e a base governista.

Ora o ministro da Justiça Tarso Genro que é tão comedido com facções de irregulares mostra o punho pesado do Estado em jogar a Polícia Federal e a Força Nacional de Segurança Pública em ações midiáticas na Reserva Raposa Serra do Sol. Ação que foi suspensa, por decisão do Supremo Tribunal Federal.

O mesmo governo que através de seu representante emite a seguinte declaração: “A maioria dessas técnicas que estão sendo utilizadas, principalmente com bombas caseiras e algumas ataques como o de ontem (segunda), inclusive ao posto da Polícia Federal de Pacaraima, mostra que eles estão realmente tentando alguns tipos de técnica de guerrilha, que podem ser comparadas a de alguns países sul-americanos”, declarou Fernando Segóvia, delegado da Polícia Federal. (Declaração ao Jornal Nacional em 08 Abril 2008).

.
Ação midiática da PF e FNS na Raposa Serra do Sol, Sábado 12 Abril 2008
(foto Radiobras)

.
Pois muitas das respostas vêm do próprio grupo articulador dos desmandos ora em curso. Em entrevista para a recém inaugurada Rede RecordNews o Presidente Hugo Chávez de próprio punho mostrou ao jornalista Paulo H. Amorim a “Colômbia Redonda”.

Ora hoje a reserva Raposa Serra do Sol enquadra-se como uma engrenagem perfeita na extensão do domínio Bolivariano sobre a Amazônia Ocidental e projeta uma sombra sobre a Amazônia Oriental.

Alertamos que para ser considerado pela ONU como um território independente deverá ter:

1 - Mesma identidade étnica, cultural;
2 - Ser fronteira com outros países (Não ser um território Mediterrâneo), e,
3 - Continuidade Territorial.

Perguntamos aos leitores quantos destes requisitos estão presentes na Reserva Raposa Serra do Sol.
Aos leitores o julgamento na própria voz do Presidente Chávez.



Bravo General-de-Exército Augusto Heleno que está levando a bandeira inglória de ser brasileiro e defender a pátria . Será que esta é uma pecha que não poderemos mais ser?

.

Fonte: Defesa Net

Jobim e Enzo não comparecem à cerimônia de troca da bandeira em Brasília

A cerimônia da troca da bandeira, na Praça dos Três Poderes em Brasília, não contou nesta segunda-feira (21/04/2008) com as presenças do ministro Nelson Jobim (Defesa) e do Comandante do Exército, General Enzo Martins Peri. Os dois se tornaram alvos da atenção depois do mal-estar causado pelas declarações do Comandante Militar da Amazônia, General Augusto Heleno, que criticou a política indigenista do governo e o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que exigiu de Jobim e Enzo que cobrassem explicações do militar.
.
Da África, Lula disse no fim de semana que o episódio "estava superado". Em exercício na Presidência da República, o vice-presidente José Alencar defendeu Heleno, afirmando que ele era um militar competente e sério. Alencar minimizou o mal-estar, mas reconheceu que o general não deveria ter criticado o governo.
.
Na sexta-feira à noite (18/04/2008), Jobim e Enzo conversaram reservadamente com Heleno. Na reunião, ouviram as explicações do general e segundo interlocutores, satisfizeram-se com os argumentos apresentados, encerrando o assunto.
.
Na semana passada, Heleno criticou duramente a política indigenista do governo, em uma palestra feita por ele, no Rio de Janeiro.
.
"A política indigenista brasileira está completamente dissociada do processo histórico de colonização do nosso país. Precisa ser revista com urgência. (...) É só ir lá ver as comunidades indígenas para ver que essa política é lamentável, para não dizer caótica", afirmou o General.
.
O comentário de Heleno ocorreu no momento em que o governo defende a demarcação de forma contínua na reserva indígena de Raposa/Serra do Sol, no Norte de Roraima. Há um conflito entre indígenas e produtores de arroz na região.
.
A solenidade de troca da bandeira foi realizada hoje excepcionalmente, pois normalmente ocorre no primeiro domingo de cada mês, mas como esta segunda-feira é aniversário de Brasília houve a cerimônia. Dos ministros, compareceu Edison Lobão (Minas e Energia) e da oposição, estava presente o senador Marco Maciel (DEM-PE).
.
O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), homenageou autoridades e pioneiros de Brasília - que completa 48 anos. Houve salva de tiros e desfile militar. Há uma extensa agenda festiva para comemorar o aniversário da cidade com a realização de espetáculos de música, competições esportivas e missa.

Lula faz elogios ao Exército

Objetivo é amenizar crise com autoridades.

O presidente Lula procurou jogar uma pá de cal no princípio de crise com as autoridades militares sobre a demarcação das terras indígenas.

Lula elogiou o “sentimento de nacionalidade” que, segundo ele, uniu, em torno do Exército Brasileiro, “índios, brancos, negros e mestiços” na Batalha dos Guararapes, em Pernambuco, no século XVII, para expulsar os holandeses. A declaração consta da mensagem do presidente a propósito do Dia do Exército, divulgada pela Presidência da República, na qual ele afirma que Guararapes favoreceu “o congraçamento racial e cultural do povo brasileiro” e “uniu os segmentos da sociedade”. A mensagem presidencial foi divulgada 48 horas após as declarações do Comandante Militar da Amazônia, General Augusto Heleno, que definiu a política indígena brasileira como “caótica” e “lamentável.”

Em sua mensagem, Lula afirma ainda que o Exército “esteve presente ao longo de toda a história da formação do Brasil como Estado independente”.

Bolsonaro discursa sobre o conflito na reserva indígena Raposa Serra do Sol

video


Discurso do Deputado Federal Jair Bolsonaro, ex-capitão da arma de Artilharia do Exército Brasileiro, sobre a política do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o conflito na reserva indígena Raposa Serra do Sol.